Saúde: Quando foi seu último check-up de rotina?

Problemas de saúde como hipertensão, diabetes, dislipidemia e até câncer são considerados doenças silenciosas. Isso significa que não apresentam sintomas característicos que permitam seu diagnóstico precoce. É aí que o check-up de rotina mostra sua importância. Afinal, quanto antes essas doenças forem identificadas, maiores as chances de cura ou de se evitar complicações.

Doenças silenciosas são perigosas

De acordo com o Ministério da Saúde, 57,4 milhões de brasileiros sofrem com problemas que se desenvolvem ao longo da vida. Além disso, as doenças silenciosas são responsáveis por 72% dos óbitos no país.

Os especialistas explicam que existem alguns fatores que favorecem o seu desenvolvimento: genética, sexo e idade, além de hábitos de risco como sedentarismo, alimentação inadequada, obesidade, tabagismo e o abuso de bebidas alcoólicas.

Mesmo que você não se identifique com esse estilo de vida, existem condições ali que dizem respeito a todo mundo. Então, fazer check-up de rotina é indispensável para o cuidado com a saúde.

O que deve ser feito no check-up de rotina

Elaboramos um roteiro com os principais exames pedidos no check-up de rotina. Lembrando que quem tem histórico de doenças silenciosas na família ou já recebeu diagnóstico de alguma alteração deve fazer exames específicos com a regularidade estipulada pelo médico.

Pressão arterial

O exame detecta alterações na pressão arterial e diagnostica a hipertensão, fator de risco para infartos e derrames. Costuma ser feito a partir dos 18 anos, mas pode ser pedido ainda na infância. Precisa ser repetido, no mínimo, uma vez por ano.

Hemograma

É o exame de sangue padrão que mostra o número de células vermelhas e brancas. Além de sinalizar o estado do sangue, pode indicar infecções e alterações no sistema imunológico. Costuma ser solicitado desde a infância e, a menos que haja algum motivo específico, pode ser repetido anualmente.

Colesterol e glicemia

São avaliações que apontam a concentração de gorduras e de açúcar no sangue. Com isso, podem detectar altos níveis de colesterol e triglicérides: fatores de risco para o coração. Já a medida da glicose mostra o risco de a pessoa ter diabetes. Esses exames podem ser pedidos desde a infância, mas devem ser parte do check-up de rotina a partir dos 18 anos. Depois dos 40, devem ser feitos anualmente.

Eletrocardiograma e teste ergométrico

Em ambos, a pessoa deve usar eletrodos sobre o peito para avaliar a presença de entupimentos nas artérias, o que pode levar a ataques cardíacos. No primeiro, é preciso ficar deitado e, no segundo, em movimento. Esses exames podem ser solicitados por volta dos 20 anos e se tornam obrigatórios e anuais depois dos 40 anos.