Ipatinga reforça apelo para doação de sangue durante Junho Vermelho

O mês de junho não é vermelho – uma cor também associada à paixão – apenas devido ao Dia dos Namorados. Outra causa muito importante tinge os dias desta época: a doação de sangue.

Nesta semana em que se comemora o Dia Mundial do Doador de Sangue, 14 de junho, dentro do mês conhecido nacionalmente como Junho Vermelho, a Prefeitura de Ipatinga intensifica a divulgação das ações de captação e cadastro de candidatos à doação.

Com a chegada das férias do meio do ano e do frio, alguns impedimentos temporários como gripes e resfriados costumam afastar os voluntários. Em função disso, a queda nos estoques dos hospitais e hemocentros chega a 30% neste período.

Segundo a farmacêutica da Agência Transfusional da Prefeitura, Monise Fonseca, “muitas vezes aqueles que enfrentam uma dificuldade e precisam da doação para que familiares ou amigos possam sobreviver sabem da importância desse ato. É um gesto simples, individual e gratuito, mas com consequências muito significativas”, explica.

Todas as quintas-feiras, a equipe da Agência Transfusional do Hospital Municipal Eliane Martins (HMEM) acompanha os voluntários que desejam fazer essa boa ação. A Prefeitura garante a logística necessária, custeando o transporte e a alimentação dos doadores no dia da coleta, que é feita na sede da Hemominas, em Governador Valadares. O serviço é realizado uma vez por semana, sempre às quintas-feiras, com saída às 7h, do Hospital Municipal. O cadastro de novos voluntários é feito diariamente, inclusive por telefone (3828-5637), na Agência Transfusional da unidade hospitalar.

O Hemominas é responsável por abastecer os estoques do Hospital Municipal de Ipatinga e de outras instituições da região, como São Camilo e Vital Brazil. Apenas o HMEM realiza, em média, 110 transfusões mensais.

Monise ainda lembra que “uma única doação é possível salvar até quatro vidas, uma vez que o material é separado em diferentes hemocomponentes: concentrado de hemácias (glóbulos vermelhos), concentrado de plaquetas, plasma e crioprecipitado que podem ser utilizados em diversas situações clínicas”.

Para doar 

  • Os voluntários precisam ter idade entre 18 e 69 anos, pesar mais de 51 quilos e não terem sofrido Doença de Chagas após os dez anos ou hepatite após os 11 anos.
  • Pessoas a partir de 16 anos também podem doar, desde que autorizadas pelos pais ou responsáveis.
  • O doador também precisa ter e estar com boa saúde.
  • O processo de doação é seguro. É retirada apenas uma pequena quantidade de sangue (450 ml) da corrente sanguínea, reposta pelo corpo do doador em até 24 horas.
  • O prazo entre uma doação e outra é de 60 dias, para homens, e de 90 dias para mulheres.

Fonte: PMI

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here