Edição do “Conhecendo a Usiminas” ocorre amanhã

(Foto: Nilmar Lage)

Você sabe como se fabrica o aço? Neste sábado (14), a Usina de Ipatinga abre as portas para mais uma edição do “Conhecendo a Usiminas” para comunidade interessada em acompanhar de forma lúdica o processo produtivo. A atividade é gratuita, mas tem vagas limitadas. Para participar é preciso realizar a inscrição pelo telefone 31.3824-3731. A programação dura cerca de três horas e são oferecidas duas opções de horário, às 8h e às 14h. Podem participar crianças a partir de seis anos, desde que acompanhadas por responsáveis.

O Conhecendo a Usiminas é uma das atividades do Projeto Xerimbabo Usiminas e integra a programação da Ação Educativa do Instituto Usiminas que conta com patrocínio da Usiminas, por meio da Lei Federal de Incentivo à Cultura (Pronac 183774).

Os visitantes vão contar com auxílio dos mediadores da Ação Educativa do Instituto Usiminas durante a visita, que também dispõe de um intérprete de Libras (língua brasileira de sinais), para atendimento às demandas especiais.

(Foto: Nilmar Lage)

Durante a visita, a atriz Raquel Vieira vai  apresentar aos participantes a verdadeira jornada do carvão e do minério (heróis desta história) para se transformarem em bobinas de aço, perpassando por seus segredos e curiosidades. Após a visita, o grupo vai participar de uma oficina de pintura usando o agregado siderúrgico, material gerado em várias etapas da produção do aço, ministrada pela artista Rosane Dias.

Davi La Noce, de 12 anos, participou da visita com os pais e conta que a experiência revelou grandes surpresas. “No nosso dia a dia não imaginamos tudo o que acontece lá dentro. Gostei muito de conhecer o alto forno da Usiminas, sua temperatura e seus sons são muito diferentes. Foi muito legal ver a chapa de aço sendo produzida. O que mais me chamou a atenção foi o barulho e o tamanho das máquinas. Gostei também de ir a Lagoa da Anta, vi muitos peixes e pássaros”, conta Davi.

A Instrutora de Libras, Claudia Mara de Souza, sempre quis conhecer a Usiminas. Ela teve a oportunidade de vivenciar esse momento, acompanhada do marido e da filha de 6 anos. Ela e o marido são surdos e foram acompanhados pela intérprete de Libras do Instituto Usiminas. “Eu gostei muito, foi uma experiência muito positiva. Durante o trajeto vi que tinha diversas áreas e diferentes tipos de atividades, fiquei fascinada. A empresa é muito grande em extensão, e isso me deixou impressionada. O mais importante pra mim enquanto surda, foi a presença da intérprete. Sem ela eu não conseguiria ir, foi uma oportunidade incrível! Durante todo o trajeto tivemos explicação com tradução. Eu quero voltar de novo! Agradeço a Usiminas e o Instituto Usiminas pela oportunidade”, relata.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here