Copasa inaugura ETE Limoeiro

DCIM100MEDIADJI_0010.JPG

ETE Limoeiro vai contribuir para a preservação do Rio Piracicaba, beneficiando a população das cidades de Timóteo e Coronel Fabriciano

Durante solenidade realizada na quarta-feira (27/11), a Copasa inaugurou e realizou a entrega técnica da implantação da 1ª etapa do Sistema Integrado de Esgotamento Sanitário de Timóteo e Coronel Fabriciano e da Estação de Tratamento de Esgoto – ETE Limoeiro. Com um investimento da ordem de R$ 104 milhões, o empreendimento da Companhia beneficia cerca de 165 mil pessoas em ambas as cidades.

A inauguração contou com a presença do diretor-presidente da Copasa, Carlos Eduardo Tavares de Castro, do diretor de Operação, Guilherme Frasson Neto, e do superintendente da Unidade de Negócios Leste, Albino Júnior Batista Campos, além de autoridades e lideranças da Região Metropolitana do Vale do Aço.

A ETE Limoeiro está em operação desde setembro deste ano e já apresenta eficiência na remoção de DBO (Demanda Bioquímica de Oxigênio) da ordem de 78%, atendendo aos parâmetros da legislação ambiental. Com o funcionamento da estação, cerca de 82% dos esgotos coletados na cidade de Timóteo e 55% dos esgotos coletados na cidade de Coronel Fabriciano passam por um completo tratamento antes de serem devolvidos ao Rio Piracicaba.

De acordo com o diretor-presidente da Copasa, Carlos Eduardo Tavares de Castro, estão previstos outros investimentos no Sistema Integrado no próximo ano. “Já está assegurado no nosso plano de investimentos a ampliação desta unidade, assim como outras ações de melhorias que serão necessárias nas duas cidades para que num futuro próximo a Companhia possa atingir índices de tratamento da ordem de 95% em Timóteo e Coronel Fabriciano, padrões pouco encontrados no Brasil atualmente”, explica.

O diretor-presidente ainda complementa: “entendemos a responsabilidade da Copasa, que é cada vez mais estar integrada no dia a dia do cidadão e do município. Hoje celebramos um marco para a região!”.

Para o presidente da FIEMG Regional Vale do Aço, Flaviano Mirco Gaggiato, a obra trouxe diversos benefícios para a região. “Se você ler em qualquer livro de história o mais importante para a melhoria da saúde da população é o tratamento do esgoto. Além disso, o Vale do Aço recebeu grandes investimentos, como: compras de materiais que somam quase R$ 30 milhões, cerca de 200 empregados diretos e cerca de R$ 3 milhões de ISS (Imposto Sobre Serviços). São diversos benefícios que a população não percebe, mas são importantes para o desenvolvimento de toda região”, afirma.

Infraestrutura

As obras contemplaram a construção de 8.300 metros de redes coletoras de esgoto, tubulações de menor diâmetro implantadas em vias públicas para coletar os esgotos das residências, comércios e indústrias; 36.200 metros de interceptores de esgoto, tubulações de grande porte implantadas ao longo dos córregos e rio Piracicaba para receber os esgotos das redes coletoras; dez estações elevatórias de esgoto bruto, unidades de bombeamento do fluxo de esgoto para um nível mais elevado; 6.400 metros de linhas de recalque, responsáveis por transportarem os esgotos até uma cota mais elevada; a Estação de Tratamento de Esgoto – ETE Limoeiro; um laboratório para realização das análises de esgoto, além de aquisição de materiais, terrenos e equipamentos.

Benefícios do tratamento de esgoto

Além de contribuir para a erradicação de doenças de veiculação hídrica e controle da proliferação de vetores, o tratamento de esgoto permite que as cidades recebam o Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) Ecológico, além da melhoria ambiental do rio Piracicaba, da saúde e qualidade de vida da população e do desenvolvimento socioeconômico de toda a região.