Filiação de Frota opõe velha guarda do PSDB a João Doria

A filiação do deputado federal Alexandre Frota ao PSDB abriu a primeira disputa direta entre o grupo do governador João Doria (SP) e a velha guarda do tucanato em São Paulo.

Na tarde desta segunda (19), o ex-presidente estadual tucano Pedro Tobias e o ex-presidente nacional do partido José Aníbal protocolaram um pedido de impugnação da filiação de Frota (ex-PSL).

A resposta do presidente estadual da sigla, Marco Vinholi, foi imediata. “Vou indeferir. Não há fundamento jurídico ou político no pedido”, disse, de forma algo previsível: ele é um dos secretários de estado mais próximos de Doria, que o apadrinhou para comandar o partido em São Paulo.

Com isso, a dupla da velha guarda irá levar o caso para a Executiva Nacional do PSDB, que tem uma reunião ordinária marcada para esta quarta (21). Lá a situação pode não ser tão confortável para o governador, a depender de quem estiver presente no encontro.

A base do pedido foi o vídeo que circulou no tucanato no dia da filiação de Frota, que mostra o então pré-candidato a deputado, ainda no PSL de Jair Bolsonaro, ofendendo o ex-governador Geraldo Alckmin (PSDB-SP), padrinho político de Doria na disputa municipal de 2016 e hoje seu desafeto.

O artigo 7º do Estatuto do PSDB afirma que impugnações podem ser pedidas, entre outros casos, se houver “notória e ostensiva hostilidade à legenda e atitudes desrespeitosas a dirigentes e lideranças partidárias”.

No vídeo, além de elencar escândalos de corrupção associados ao nome de Alckmin, que havia acabado de fechar o acordo com o chamado centrão para montar sua coalizão fracassada na eleição presidencial vencida por Bolsonaro, Frota diz que o tucano “arriou suas calças e está de quatro dando seu bumbum murcho para quem quiser comer” e usa inúmeros palavrões.

Para Tobias e Aníbal, a terminologia é do “antigo ramo profissional do impugnado” –no caso, filmes pornográficos.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here