Depois de lagostas e champanhe, STF abre edital para compra de sofás e poltronas

Supremo lançou pregão para receber orçamentos de novos sofás para os gabinetes dos ministros, bem como recepção do Supremo; valor estimado é acima de R$ 168 mil

Depois de dois meses da polêmica do edital para compra de almoços aos ministros do Supremo Tribunal Federal que incluíam lagostas e champanhe e foi fixado em mais de R$ 480 mil, o STF lançou um novo pregão para receber orçamentos de sofás e poltronas. Segundo o anúncio no site oficial de compras governamentais, o preço estimado para ser gasto é de R$ 168.476,75.

O edital foi lançado no site do STF com o link que leva diretamente ao portal de compras do governo. No documento, estão os móveis a serem adquiridos, que incluem sofás de recepção de dois e um lugares poltronas com direito a apoio para os pés.

O pregão aconteceu no último dia 26 e no Portal da Transparência ainda não consta se houve alguma proposta aceita. A preferência é por microempresas e empresas de pequeno porte.

A Ata de registros de preços não obriga o Supremo a comprar pela empresa vencedora. Pode haver uma nova licitação para que novas empresas façam novos orçamentos.

O edital aberto em maio, para compra de lagostas e champagnes, além de outros itens de luxo para almoços dos ministros do STF e convidados, gerou brigas judiciais. Ao final, acabou aprovada uma licitação de R$ 481 mil.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here