Mulher realizava abortos clandestinos em hotéis de Belo Horizonte

A mulher chegou ficar 21 dias presa (Foto: reprodução/ TV)

Uma mulher, de 37 anos, foi solta após ficar 21 dias presa sob suspeita de fazer mais de 200 abortos clandestinos em Belo Horizonte, capital mineira. De acordo com a PC, os procedimentos eram realizados dentro de hotéis da capital e de cidades da Região Metropolitana. A mulher foi presa pela Polícia Civil no dia seis de setembro deste ano. Ela foi solta após alegar que tem um filho de seis anos e que precisa de cuidar dele. A mulher responde o processo em caráter de liberdade.

Conforme a polícia, a prisão da mulher foi efetuada dentro de um dos hotéis, onde realizava mais dois abortos. Para os trabalhos, Luciane Fernandes usava remédios veterinários e cobrava de R$ 3 a R$ 8 mil por cada aborto.

Segundo os agentes policiais, a mulher é suspeita de chefiar um esquema de aborto no Brasil e no exterior. 

Uma de suas clientes chegou a ser hospitalizada após ter o aborto mal-sucedido. Os hotéis contestaram que não sabiam dos procedimentos ilegais.