Jovem que perdeu couro cabeludo recebe propostas para estudar medicina

A estudante Débora Dantas, de 19 anos, que perdeu o couro cabeludo quando andava de kart, em Boa Viagem, tem recebido ofertas de pessoas que desejam pagar um curso de medicina para ela, um dos seus sonhos. Na quarta-feira (11) completou um mês do acidente. Débora se recupera no Hospital Especializado de Ribeirão Preto, em São Paulo. Por enquanto, ela não aceitou as ofertas, mas disse ao namorado que pretende morar em São Paulo, onde teria mais oportunidades de emprego e tratamento, que deve durar pelo menos dois anos.

Em vídeo, Débora disse estar muito feliz e agradecida às pessoas que mandam mensagens do mundo inteiro em apoio à sua recuperação. “O tratamento tem ocorrido de forma maravilhosa. As pessoas que trabalham aqui são carinhosas, muito preocupadas com a saúde da gente e a gente tá feliz por isso. São mensagens de carinho que chegam pela internet e chegam pessoas aqui para entregar cartinhas. E isso tem me ajudado muito, despertado felicidade”, comentou em um trecho do vídeo enviado pela assessoria de imprensa do hospital.

“A gente passeia pelo hospital quando pode e tem conversado com outros pacientes. Isso ajuda muito porque a gente conhece outras pessoas, pacientes com dificuldades, e conversa com eles sobre isso. Conforta o coração. Fico feliz em saber que existem tantas pessoas boas”, disse, em seguida. “Tô feliz que tô viva. Poderia ter acontecido coisa muito pior comigo. Tô estudando, porque a gente não pode desistir jamais.”

Segundo boletim médico divulgado nessa quarta, a paciente “está em recuperação, no quarto, com boa evolução clínica e sem intercorrências.” O namorado de Débora, Eduardo Tumajan, acompanha a evolução clínica. Segundo ele, até o dia 25, a previsão é que o crânio dela esteja fechado. Depois disso, serão feitas cirurgias reparadoras ao longo de dois anos. “Ela diz que quer fazer medicina para cuidar das pessoas. E isso me atraiu muito nela”, contou.

Relembre o caso

Débora foi escalpelada na tarde do domingo, 11 de agosto, enquanto andava de kart. Durante a corrida, o cabelo da jovem enroscou no motor do veículo, que arrancou o couro cabeludo e a pele acima dos olhos. Ela foi socorrida pelo namorado, Eduardo, e levada para o Hospital da Restauração (HR) no mesmo dia, onde foi operada por uma equipe médica liderada pelo cirurgião plástico Jonathan Vidal.

Tentou-se reimplantar o couro cabeludo, mas o implante não funcionou. Apareciam trombos (coágulos) nas veias que ligavam o tecido arrancado à cabeça, prejudicando a irrigação sanguínea da região. A operação foi acompanhadas pela internet, por médicos do Baylor College of Medicine, localizado em Houston, nos Estados Unidos. 

Foi da equipe americana que veio a sugestão de transferência para Ribeirão Preto, para que Débora fosse operada por um amigo de Jonathan, o também cirurgião plástico Marco Maricevich. A moça viajou em um avião pago pela rede varejista Walmart (atual Big Bompreço) – foi em uma unidade da rede, localizada em Boa Viagem, que aconteceu o acidente. Era no estacionamento do supermercado onde estava a pista de kart, de propriedade da Adrenalina Kart Racing. 

A operação foi realizada no dia 26. Além de Marco, participaram da equipe os médicos Alex Fioravanti, Salomão Chade, Daniel Lazo e Olimpio Colichio Filho – os dois últimos acompanham Débora desde que chegou a Ribeirão Preto.

No último dia 3, ela saiu do Centro de Terapia Intensiva do Hospital e passou a ficar instalada em um dos quartos. Confiante e tranquila no tratamento que está recebendo, Débora publicou uma foto em sua rede social nessa segunda (9). “Agradecer por cada dia e nunca desistir de si” foi a mensagem que escreveu na imagem em que aparece apreciando o pôr-do-sol.

A Polícia Civil investiga o acidente, tendo 30 dias para concluir o inquérito, a contar da abertura das investigações. Um dos aspectos analisados pela polícia é se houve negligência da empresa de kart.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Please enter your comment!
Please enter your name here