Orquestra de Viola Caipira se apresenta em Ipatinga e no Naque

A Orquestra de Viola Caipira vai levar música sertaneja de raiz ao Parque Ipanema, em Ipatinga, e ao Naque no próximo fim de semana (Foto: divulgação)

Os amantes da música sertaneja de raiz terão a oportunidade de ver a Orquestra de Viola Caipira do Vale do Aço se apresentar em Ipatinga e no Naque, no próximo sábado (7). O espetáculo Viola Minha Terra integra o projeto patrocinado pela Usiminas e apoiado pelo Instituto Usiminas, por meio da Lei Estadual de Incentivo à Cultura do Estado de Minas Gerais, que está em circulação por cinco municípios desde o mês de agosto com o objetivo de resgatar a cultura caipira com o melhor da música sertaneja de raiz. O projeto conta também com o apoio da Associação de Amigos da Cultura (Assamic) e produção da Fino Trato Produção Cultural.

Em Ipatinga, a Orquestra de Viola Caipira terá como palco o Parque Ipanema, às 18h30, abrindo as atrações do ‘Reconhecer Pioneiros – O musical”, realizado com o apoio da Prefeitura de Ipatinga. O evento recebe também os shows do Bloco Valentinas e do Grupo Canta Minas.

Às 21h30, será a vez dos moradores do Naque contemplarem o espetáculo Viola Minha Terra, que será na Praça Calçadão 21 de dezembro, durante o “1º Naque Raiz Sertanejo”, realizado com o apoio da Prefeitura do Naque.

A apresentação no Naque encerra o projeto que levou o espetáculo Viola Minha Terra para Antônio Dias, Periquito, Ipatinga e Timóteo. “Nesse projeto, a cultura popular tem sido reverenciada, por meio de um repertório com canções entoadas pela viola caipira, instrumento que valoriza a música sertaneja de raiz e os saberes populares”, conta o regente da Orquestra de Viola Caipira, Maestro Mariano de Melo.

Orquestra de Viola Caipira

Criada em 2012 pelo Maestro Mariano, a Orquestra de Viola Caipira do Vale do Aço surgiu como uma iniciativa musical de preservação e divulgação da cultura popular, visando o resgate da Viola Caipira. Sediada no interior de Minas Gerais, o grupo apresenta um repertório executando toadas, cururus, guarânias, cateretês e outros ritmos de viola. Por meio de espetáculos musicais, se evidencia no cenário cultural mineiro como um grande articulador da cultura caipira ligada a viola e se consolida como a primeira Orquestra de Viola Caipira do Leste de Minas Gerais.